Em meio à crise, promessas sofrem para se firmar no São Paulo

Em meio à crise, promessas sofrem para se firmar no São Paulo

O sub-20 do São Paulo teve um 2015 muito bom. O time foi campeão da Copa do Brasil Sub-20, da Copa RS Sub-20, da Copa Ouro Sub-20 e, em janeiro de 2016, venceu a Libertadores da

Leia tudo

O sub-20 do São Paulo teve um 2015 muito bom. O time foi campeão da Copa do Brasil Sub-20, da Copa RS Sub-20, da Copa Ouro Sub-20 e, em janeiro de 2016, venceu a Libertadores da categoria
O sub-20 do São Paulo teve um 2015 muito bom. O time foi campeão da Copa do Brasil Sub-20, da Copa RS Sub-20, da Copa Ouro Sub-20 e, em janeiro de 2016, venceu a Libertadores da categoria. Muitos jogadores apareceram e passaram a ser tratados como quase ídolos pela torcida. Quatro deles se destacaram e chegaram ao time profissional.

E o resultado ainda não foi bom para Lyanco, Lucas Fernandes, Luiz Araújo e David Neres. Em meio ao mau momento da equipe, a aposta continua sendo alta neles. Agora, para 2017.

O primeiro a ter chance foi Lucas Fernandes. Na estreia do Brasileiro, com o time profissional às voltas com a Libertadores, ele foi titular contra o Botafogo. E fez o único gol do jogo. "Para mim, foi inesquecível. Meu primeiro gol como profissional. Gosto de jogar de forma centralizada, caindo para os lados. Sei que ainda vou ajudar muito o São Paulo", diz.

Com uma operação no joelho e outra no ombro, Lucas só volta no ano que vem. Não considera nenhum privilégio estar fora do time em um momento tão ruim. "Queria estar jogando. Quem vem da base não pode escolher hora. Você tem a chance te precisa entrar. Mostrar serviço e ir ganhando espaço. Não vejo a hora de voltar".

Lyanco veio do Botafogo e pouco jogou na base. Já foi chamado para o time de cima. Treinou muito no ano passado, foi inscrito para a Libertadores e sempre que teve chances, desde Osorio, mostrou personalidade. Ganhou o lugar de Lugano como opção no banco, mas quando entrou de titular, começou a errar.

Errou nos dois gols de cabeça do Palmeiras. E errou novamente contra o Vitória, fazendo um gol contra de cabeça. O diagnóstico mudou. O que se diz, agora, é que ainda não está pronto. Com passaporte europeu -o avó é sérvio- , é uma das apostas do São Paulo para fazer um bom dinheiro. O clube espera que ele se firme na seleção sub-20 e que corrija seus defeitos.

Luiz Araújo foi o artilheiro do sub-20 em 2015. Em grande parte das vezes não era titular. Geralmente entrava em lugar do volante Queiróz para dar mais velocidade ao time. Análises internas o apontam como alguém de velocidade, mas ainda com dificuldades na leitura do jogo. Segura muito a bola. Contra o Vitória, acertou a trave e começou a mudar um pouco o diagnóstico fraco. A seu favor, o que se diz é que foi a primeira partida como titular.

Araújo era reserva do ataque formado por Joanderson, que foi para o Cruzeiro, e David Neres, que ainda não estreou. Neres é tratado, juntamente com Lucas Fernandes, como a grande joia. É um jogador rápido, muito inteligente e de bola finalização. Poderia estar jogando, mas dois problemas impediram: uma operação no ombro e a personalidade, muito introspectiva. Ninguém admite colocá-lo em campo agora, mas assim -se é que vai ocorrer- que o time chegar na primeira página da classificação, entrará.

Posts Relacionados