Artista do AM produz grafite em homenagem a Titi filha de Bruno Gagliasso Não ao preconceito diz

Artista do AM produz grafite em homenagem a Titi filha de Bruno Gagliasso Não ao preconceito diz

Arte foi produzida após uma socialite postar um vídeo na internet em que ofende a criança com comentários racistas.  O artista Sérgio Pinho da Silva, o “Ude”, criou um grafite inspirado na peq

Leia tudo

Arte foi produzida após uma socialite postar um vídeo na internet em que ofende a criança com comentários racistas.

 O artista Sérgio Pinho da Silva, o “Ude”, criou um grafite inspirado na pequena Titi, filha adotiva dos atores Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank. A arte foi produzida após uma socialite postar um vídeo na internet em que ofende a criança com comentários racistas.

 A arte, que tem 4 metros de altura, foi pintada no muro de uma residência localizada no bairro da Redenção, Zona Centro-Oeste de Manaus e demorou dois dias para ser concluída.

 “Resolvi fazer esse grafite depois que acompanhei nas redes sociais o drama da garotinha Titi, que é só uma criança e não merecia isso. Esse grafite é uma homenagem a ela e traz a mensagem: 'Não ao preconceito. Não ao racismo. Não ao bullying'”, explicou o artista.

 Segundo o artista, ao fazer o grafite, ele não imaginou que haveria tanta repercussão. "Eu fiz mais para a sociedade olhar e refletir que o mundo precisa de mais amor, de arte, e fazer o bem. Quando eu fiz esse grafite, não sabia que iria repercutir tanto, nem que ia chegar até eles [os atores e pais da criança]. De maneira alguma eu fiz esperando ganhar fama, mas queria dizer a eles que fiz de coração", contou.

 O grafite, segundo Ude, foi inspirado em uma foto da pequena Titi que foi postada na conta do Instagram do pai da criança. "A foto está no Instagram do Bruno. As nuvens e as cores são para brincar com o cenário'. Escolhi esses detalhes pensando nela, por ela ser criança", explicou.

 "A arte foi feita toda com spray. Pedi do proprietário da casa para fazer e ele autorizou. Foram dois dias. A chuva atrasou um pouco, teve que parar, mas está aí", disse o artista.

 As obras de Sérgio, que é grafiteiro há 17 anos, são inspiradas no cotidiano, em pessoas que já faleceram, nos rostos crianças. "Normalmente eu peço uma foto da pessoa, do rosto, e a partir daí, é a minha criatividade, brinco com as cores. O grafite representa muita coisa pra mim. Representa igualdade, é uma forma de protesto. Uma arte fala por mil pessoas. A arte fala o que muitas pessoas têm medo de falar", afirmou o artista.


Posts Relacionados