Garotinho não tinha lesão no pé, diz ex-secretário Sérgio Côrtes à polícia

Garotinho não tinha lesão no pé, diz ex-secretário Sérgio Côrtes à polícia

Médico afirma que o ex-governador apresentava uma lesão no joelho direito que não poderia ser provocada por porrete ou taco de bei

Leia tudo

Médico afirma que o ex-governador apresentava uma lesão no joelho direito que não poderia ser provocada por porrete ou taco de beisebol


Rio - O ortopedista e ex-secretário de Saúde do Rio Sérgio Côrtes, preso da Operação Lava Jato na Cadeia Pública de Benfica, declarou à polícia que não detectou as lesões em um pé relatadas pelo ex-governador Anthony Garotinho, que afirma ter sofrido agressão dentro do presídio. Em depoimento nesta segunda-feira, Côrtes afirmou que Garotinho apresentava uma lesão no joelho direito e que esta lesão não poderia ser compatível com um porrete ou taco de beisebol, instrumento que Garotinho diz ter sido usado pelo agressor.

Sérgio Côrtes foi chamado para atender Garotinho dia 24 de novembro, logo após o ex-governador denunciar aos funcionários da cadeia que tivera sua cela invadida. "Sérgio Côrtes disse que fez um exame apurado de todo o corpo e não detectou outra lesão que não a do joelho direito. Ele fez um laudo, Garotinho leu e assinou. Ele não se queixou de lesão no pé. Estamos analisando para que não reste qualquer dúvida", afirmou o delegado Carlos César Santos, da 21ª DP (Bonsucesso), onde o caso foi registrado.

Por meio de nota, a defesa do ex-governador Garotinho lembra que as investigações ainda estão em andamento lembra que o médico Sérgio Côrtes — ex-secretário de Sergio Cabral e, portanto, adversário político de Garotinho —, dêpos na condição de informante e não de perito. "Côrtes não pode ser admitido como testemunha em razão de ter sido denunciado por Garotinho em seu blog", diz a nota.


Cinco presos ouvidos nesta segunda-feira disseram não terem ouvido nada de suas celas. Quatro ressalvaram que haviam tomado medicamento para dormir e um disse usava protetor auricular.

De acordo com Garotinho, um homem branco de estatura média entrou na cela de madrugada e o atingiu no joelho e no pé direitos. O homem ainda teria dito que ele "falava demais" e que só não iria matá-lo para não implicar os presos da Lava Jato que estão na mesma cadeia.

Nas fotografias tiradas pela polícia, o joelho e o pé direitos de Garotinho apresentam manchas roxas. Agentes da Secretaria de Administração Penitenciária (Seap) disseram que ele se autolesionou. Garotinho ainda fará um retrato-falado do agressor. Depois do incidente, o ex-governador foi transferido para o presídio Bangu 8.

"A transferência do presídio de Benfica foi solicitada pelos advogados e pela família de Garotinho. A intenção foi garantir a integridade física de Garotinho, o que foi acolhido no pedido do Ministério Público estadual. Vale lembrar que o ex-governador foi ameaçado inúmeras vezes por autoridades atualmente presas em Benfica."


Privilégios na cadeia

Também em Benfica, o Ministério Público ouve o ex-governador Sérgio Cabral (PMDB) e outros presos da Lava Jato sobre a doação de equipamentos para a instalação de uma sala de TV no presídio. A aquisição foi cancelada pela Seap depois que o caso foi divulgado, em novembro. Um procedimento foi aberto na 24ª Promotoria de Justiça de Investigação Penal para apurar possível prática de crime contra a administração pública e falsidade ideológica. Os doadores, a Igreja Batista do Méier e a Comunidade Cristã Novo Dia, alegaram terem sido enganados pelos presos.

A compra dos equipamentos - aparelhos de TV, DVD e home theater - teria sido feita em dinheiro vivo por ordem de Wilson Carlos, que foi secretário de Governo de Cabral e também está em Benfica Ele iria "operar a sala" em troca de remição de pena (a cada três dias de trabalho, a pena diminuiria em um dia).

Posts Relacionados