M. Salah: o faraó que pode destronar os deuses Messi e Cristiano Ronaldo

M. Salah: o faraó que pode destronar os deuses Messi e Cristiano Ronaldo

Mohamed Salah Ghaly, nascido no dia 15 de junho de 1992 em El Gharbia, no Egito, transferiu-se da Roma para o Liverpool em junho de 2017. À época, a contratação foi muito criticada pelos torcedores, que acreditavam que o alto custo (os Reds desembolsaram 42 milhões de euros, ou R$ 178 milhões na cotação atual), não justificava a qualidade do jogador, que marcou 34 gols em 83 partidas disputadas pelo time italiano.

Leia tudo


Hoje, pouco menos de um ano depois, o faraó é o artilheiro e melhor jogador do Campeonato Inglês na temporada, o principal responsável por ter levado o Liverpool às semifinais da Liga dos Campeões (e de já ter colocado a equipe com um pé na final), e um dos favoritos para desbancar Cristiano Ronaldo e Messi na eleição do melhor jogador do mundo, realizada pela Fifa. A torcida, que contestou sua chegada, promete até converter-se à religião muçulmana caso o egípcio continue marcando gols.

Al Mokawloon

Salah começou sua carreira em 2010, no Al Mokawloon, time que disputa e primeira divisão do Campeonato Egípcio. Por lá, entrou em campo 41 vezes e anotou 11 gols. Apenas dois anos depois, despertou o interesse do Basel, que o contratou por 2,5 milhões de euros (cerca de R$10 milhões).

Basel

Na Suíça, o egípcio começou a ganhar projeção internacional: entrou em campo 79 vezes, marcou 20 gols, conquistou o Campeonato Suíço duas vezes (temporada 2012/13 e 2013/14) e foi o melhor jogador do torneio uma vez (temporada 201/13). Na Liga dos Campeões da temporada 2013/14, o Basel ficou no mesmo grupo do Chelsea, e venceu as duas partidas contra o time comandado por Jose Mourinho. Na Basileia, triunfo por 1 a 0, gol do faraó. Em Londres, 2 a 1 para o time visitante, com Salah também deixando o seu. As duas boas atuações chamaram a atenção dos Blues, que o contrataram em janeiro de 2014 por 16,5 milhões de euros (cerca de R$ 70 milhões)

Chelsea

O período de Salah no Chelsea, contudo, não foi muito positivo. Muito preterido por Jose Mourinho, o atacante entrou em campo apenas 19 vezes, marcando dois gols, ambos pelo Campeonato Inglês. Após pouco mais de um ano na Inglaterra, a equipe de Stamford Bridge confirmou o seu empréstimo para a Fiorentina, em fevereiro de 2015. A negociação envolvia também a ida de Juan Cuadrado para a equipe londrina.

Fiorentina

Na Itália, o jogador teve mais oportunidades, mas também não brilhou tanto. Entrou em campo 26 vezes pela Viola e marcou nove gols, sendo seis deles pelo Campeonato Italiano, dois pela Copa da Itália e um pela Liga Europa. Em junho do mesmo ano, retornou ao Chelsea, e em agosto foi novamente emprestado, dessa vez para a Roma.

Roma

Pelo time da capital italiana, Salah enfim conseguiu deslanchar. No período de empréstimo, que foi até agosto de 2016, entrou em campo 41 vezes e marcou 15 gols. Terminou a temporada 2015/16 como o artilheiro da equipe, e foi eleito o melhor jogador do Campeonato Italiano.

Com isso, ao final do contratado de empréstimo, a Roma exerceu a opção de compra do faraó, contratando-o em definitivo por 15 milhões de euros (cerca de R$ 64 milhões). Na temporada 2016/17, teve números ainda melhores, entrando em campo 41 vezes e anotando 19 tentos. O bom desempenho chamou atenção do Liverpool, que em junho de 2017, desembolsou 42 milhões de euros (cerca de R$ 178 milhões) para levá-lo para a Inglaterra.

Liverpool

O egípcio chegou um pouco desacreditado à terra dos Beatles, e após a saída de Coutinho, em janeiro de 2018, teve a missão de assumir o protagonismo do time. E não decepcionou. Desde a chegada aos Reds, são 47 partidas disputadas e 43 gols marcados. Foi eleito o melhor jogador do Campeonato Inglês da temporada 2017/18, e é o artilheiro do torneio com 31 gols, recorde de tentos em uma única edição do torneio.

Salah tem mais três rodadas para tentar se tornar isoladamente o maior artilheiro de uma única edição de Premier League. Os mesmos 31 gols que o faraó tem foram marcados também por Alan Shearer (temporada 1995/96 pelo Blackburn), Cristiano Ronaldo (temporada 2007/08 pelo Manchester United) e Luis Suarez (2013/14 pelo Liverpool).

Além disso, o atacante é o principal nome do Liverpool também na Liga dos Campeões. Com 10 gols marcados na competição, ajudou a equipe a chegar nas semifinais justamente contra a sua ex-equipe, a Roma. O jogador foi o nome do jogo da ida, realizado no Anfield, quando marcou dois gols e deu duas assistências na vitória por 5 a 2. Caso confirme a vaga na decisão, o camisa 11 pode ser também o principal responsável por levar o Liverpool a uma final de Champions depois de 11 anos (a última foi em 2007, quando os Reds foram derrotados pelo Milan de Kaká por 2 a 1).

Seleção Egípcia

Sua estreia com a camisa do Egito ocorreu em uma partida contra a seleção de Serra Leoa, no dia 03/09/2011, quando ainda tinha apenas 19 anos. De lá para cá, entrou em campo 57 vezes pela seleção, anotando 33 gols. Em 2017, foi eleito o jogador africano do ano.

Salah foi o protagonista de sua seleção nas eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018. A equipe ficou no primeiro lugar do grupo que contava com Uganda, Gana e Congo, e com um gol aos 50 minutos do segundo tempo da última partida qualificatória, o faraó colocou o Egito em um Mundial depois de 28 anos.

Além disso, o curioso é que nas últimas eleições presidenciais do Egito, realizadas no mês de abril, Mohamed Salah não foi candidato, mas cerca de 5% dos votantes escreveram seu nome na cédula, o que lhe renderia o segundo lugar na disputa.

FICHA TÉCNICA
MOHAMED SALAH GHALY

Nascimento: 15/06/1992, em El Gharbia, no Egito
Altura: 1,75m
Peso: 71kg
Clube atual: Liverpool
Clubes que atuou: Al Mokawloon, Basel, Chelsea, Fiorentina, Roma e Liverpool
Títulos: Campeonato Suíço (pelo Basel, nas temporadas 2012/13 e 2013/14), melhor jogador do Campeonato Suíço (temporada 2012/13), Campeonato Inglês (pelo Chelsea, na temporada 2014/15) e melhor jogador africano do ano (2017).
M. Salah: o faraó que pode destronar os deuses Messi e Cristiano Ronaldo M. Salah: o faraó que pode destronar os deuses Messi e Cristiano Ronaldo M. Salah: o faraó que pode destronar os deuses Messi e Cristiano Ronaldo M. Salah: o faraó que pode destronar os deuses Messi e Cristiano Ronaldo M. Salah: o faraó que pode destronar os deuses Messi e Cristiano Ronaldo M. Salah: o faraó que pode destronar os deuses Messi e Cristiano Ronaldo M. Salah: o faraó que pode destronar os deuses Messi e Cristiano Ronaldo M. Salah: o faraó que pode destronar os deuses Messi e Cristiano Ronaldo M. Salah: o faraó que pode destronar os deuses Messi e Cristiano Ronaldo M. Salah: o faraó que pode destronar os deuses Messi e Cristiano Ronaldo