Mais uma vez Hospital de Maracanaú, dessa vez falta de medico..

Mais uma vez Hospital de Maracanaú, dessa vez falta de medico..

mais uma vez Hospital de Maracanaú dessa vez falta de

Leia tudo


mais uma vez Hospital de Maracanaú dessa vez falta de medico..
Pacientes denunciam precaridade em hospital de Maracanaú
O Hospital Doutor Elísio Holanda é o maior de Maracanaú, Região Metropolitana de Fortaleza. Hoje, a reportagem da TV Cidade esteve no local pouco depois das 9 da manhã. Na entrada da unidade, lotação. Um dos pacientes, que estava com um corte na mão, dizia estar revoltado por não conseguir ser atendido.
Alguns minutos em frente à unidade de saúde são suficientes para entender que o caos é algo comum por aqui. Imagens feitas por pacientes de dentro do hospital com celular, mostram pacientes amontoados numa sala de espera sem ventilação. Em outra imagem, um idoso toma soro com o medicamento pendurado em local inapropriado. Outros setores nem recebem pacientes, pois estão fechado para reforma. Mas os trabalhos estão suspensos.
Com toda a precariedade, sair do local com saúde e contar o que enfrentou lá dentro é tido como privilégio por muitos. Porém, uma jovem de apenas 17 anos não teve a mesma sorte. Ela morreu nesta segunda-feira (27), segundo familiares, por conta de negligência do hospital.
Nos postos de saúde de Maracanaú a situação não é muito diferente. Quem procura atendimento até consegue, mas na hora de receber os medicamentos a resposta, na grande maioria das vezes, é sempre a mesma. Eles estão em falta.
Em nota, a Prefeitura de Maracanaú comentou o assunto. Leia na íntegra:
“O aumento do número de pacientes no Hospital Municipal é uma questão sazonal devido a quadra invernosa, que gera viroses, gripes, entre outras doenças. Contudo, a emergência adulto e infantil do Hospital está com a equipe médica completa atendendo todas as demandas. Inclusive, mais de 16 mil pessoas são atendidas por mês na emergência do hospital, não só pessoas de Maracanaú, mas também dos municípios vizinhos.
Sobre a questão de negligência médica, a Direção do Hospital pede que essas denúncias sejam formalizadas na ouvidoria do hospital para que sejam tomadas as devidas providências. E em relação as Unidades Básicas de Saúde da Família - Ubasf, a Prefeitura informa que para melhorar a rede de atendimentos, 3 unidades de saúde estão funcionando com o Terceiro Turno, realizando atendimentos até às 20h”.
Na última semana, o jornalismo da TV Cidade mostrou a precaridade no Hospital Geral de Fortaleza, onde cerca de 120 pessoas aguardam atendimento nos corredores da unidade.