Nos EUA, delator acusa Globo de pagar propina para transmitir Copa

Nos EUA, delator acusa Globo de pagar propina para transmitir Copa

A TV Globo está implicada na delação de uma das principais testemunhas de acusação no julgamento de José Maria Marin, ex-presidente da CBF, que atualmente é julgado em Nova York no escopo do

Leia tudo

A TV Globo está implicada na delação de uma das principais testemunhas de acusação no julgamento de José Maria Marin, ex-presidente da CBF, que atualmente é julgado em Nova York no escopo do escândalo de corrupção da Fifa.

Segundo informações do jornal “Folha de S.Paulo”, o empresário argentino Alejandro Burazco afirmou em depoimento que a TV Globo, ao lado da mexicana Televisa e da empresa de marketing esportivo de que era diretor, a Torneos y Competencias, pagaram juntas US$ 15 milhões em propina ao ex-chefe do futebol argentino, Julio Humberto Grondona, pelos direitos de transmissão das Copas de 2026 e 2030.

Segundo a reportagem, o dinheiro teria sido depositado num banco suíço e há documentação numa troca de e-mails entre o empresário e o chefe-administrativo de sua empresa, Eladio Rodríguez, sobre o detalhamento dos pagamentos a cartolas brasileiros.

Burzaco deu detalhes de seu encontro com Marcelo Campos Pinto, responsável na Globo pela compra dos direitos de transmissões, dizendo que “o encontro com o executivo da Globo tinha como objetivo garantir a continuidade dos pagamentos do canal, já que estava sofrendo pressões de outros grupos, como a Fox”.

Em nota enviada ao jornal, a TV Globo afirma “veementemente” que “não pratica nem tolera qualquer pagamento de propina”.

Posts Relacionados