O caso do bebê espancado pela babá e os impactos da violência doméstica infantil

O caso do bebê espancado pela babá e os impactos da violência doméstica infantil

Agressões físicas comprometem a formação da personalidade e provocam danos à saúde mental da

Leia tudo

Agressões físicas comprometem a formação da personalidade e provocam danos à saúde mental da criança

Um casal do Estado de Oregon, nos Estados Unidos, está lutando por justiça após seu filho, Jacob, de um ano, ter sido agredido por uma babá. Joshua Marbury, pai do bebê, fez um apelo em seu Facebook pedindo para que "algo seja feito". Segundo ele, a legislação local impede que a suspeita seja incriminada sem que a vítima relate o crime. A vítima, no caso, é o bebê.

"Ninguém pode bater em uma criança e simplesmente sair impune porque a criança não tem como verbalizar isso", declarou o pai, referindo-se a uma lei do Oregon, de 2012, que torna mais difícil acusar alguém de agressão se a vítima não pode falar.

Caso no Brasil

Em 2010, a procuradora de Justiça aposentada Vera Lucia de Sant'Anna Gomes foi presa no complexo penitenciário de Bangu, zona norte do Rio de Janeiro, acusada de torturar uma menina de dois anos que pretendia adotar e estava sob sua guarda provisória.

A Vara de Infância, Juventude e Idoso da Comarca do Rio de Janeiro acolheu um dos pedidos feitos pelo Ministério Público (MP) do Estado na ação civil pública contra a procuradora. O órgão pede que 10% do rendimento mensal de Vera Lucia sejam destinados ao tratamento psicológico até que a criança complete 18 anos de idade.

Dados da violência no Brasil

Segundo dados da Sociedade Internacional de Prevenção ao Abuso e Negligência na Infância (Sipani) de 2010, 18 mil crianças são vítimas de violência doméstica por dia no Brasil. Harumi revela que a estatística é aproximada, pois ainda não há um senso nacional preciso.

Também segundo os CREAS, crianças e adolescentes entre 7 e 14 anos de idade são os mais vulneráveis à violência doméstica. Os meninos e meninas dessa faixa etária são vítimas em 59% dos casos de violência doméstica atendidos.

Meninos 
Violência física - 4, 493 
Violência psicológica - 4, 308 
Abuso sexual - 2, 146 
Exploração sexual - 279 
Negligência - 6, 645 
Total - 17, 871

Meninas 
Violência física – 4, 164 
Violência psicológica – 4, 592 
Abuso sexual – 9, 932 
Exploração sexual - 971 
Negligência -6, 786 
Total – 26, 427