Polícia faz operação na Rocinha após prisão de Rogério 157

Polícia faz operação na Rocinha após prisão de Rogério 157

Moradores relataram intenso tiroteio na comunidade. Traficante foi encontrado em uma residência, nesta quarta-feira, na Favela do Ara

Leia tudo

Moradores relataram intenso tiroteio na comunidade. Traficante foi encontrado em uma residência, nesta quarta-feira, na Favela do Arará


Rio - Logo depois da prisão do traficante Rogério Avelino da Silva, o Rogério 157, moradores disseram que houve um intenso tiroteio na Rocinha, Zona Sul do Rio, nesta quarta-feira. Policiais do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) e do Grupamento Aeromóvel (GAM) atuam na comunidade.

Chefe do tráfico da Rocinha, Rogério 157 foi preso durante uma megaoperação na Favela do Arará, Zona Norte, ainda nesta manhã. Ele foi o responsável por intensos confrontos na comunidade da Zona Sul em setembro. Um dos mais procurados do estado, o traficante foi levado por 20 policiais da 12ª DP (Copacabana) e da 13ª DP (Ipanema) para a Cidade da Polícia.

Os agentes contaram que o traficante foi encontrado inicialmente em uma casa que já estava sendo monitorada pela polícia. Depois, ele fugiu para a residência de uma moradora da favela, que fica a 200 metros da Cadeia de Benfica, onde o ex-governador Sérgio Cabral está preso. Rogério tentou se esconder em uma cama, se identificou como Marcelo e primo da dona da casa.

Os policiais começaram a fazer uma série de perguntas e ele caiu em contradição. Em um dos questionamentos, um agente quis saber qual era o nome do pai da dona da casa e Rogério não soube responder. Depois, o traficante disse que "em 20 minutos resolveria tudo". Ao perceber a tentativa e suborno, um policial chamou o delegado Gabriel Ferrando, que coordenava a ação, e o criminoso foi preso.

Posts Relacionados