Volta ao São Paulo, outros clubes e aposentadoria: Kaká projeta futuro

Volta ao São Paulo, outros clubes e aposentadoria: Kaká projeta futuro

kaká falou sobre um possível retorno ao São Paulo pela primeira vez após anunciar o fim do ciclo no Orlando City, dos Estados Unidos. O Tricolor avalia o nome do ídolo, assim como o próprio meia

Leia tudo

kaká falou sobre um possível retorno ao São Paulo pela primeira vez após anunciar o fim do ciclo no Orlando City, dos Estados Unidos. O Tricolor avalia o nome do ídolo, assim como o próprio meia considera a possibilidade de voltar ao Morumbi, após a última passagem de 2014.
Em entrevista para a "Brasil Radio", de Orlando, realizada na última quarta-feira, Kaká respondeu da seguinte maneira quando perguntado sobre se no estado paulista só aceitaria jogar no Tricolor.
– É muito difícil falar sobre isso. É claro que a grande possibilidade pela história que tenho com o clube seria o São Paulo. O vínculo que tenho com o São Paulo é muito forte. Mas é ruim e não gostaria de falar nisso nesse momento agora porque o São Paulo está disputando o campeonato. O Dorival está disputando. Hoje o clube está fora do rebaixamento, mas brigando em uma situação complicada. Não quero que meu nome surja agora em um momento no qual o São Paulo precisa pensar nele. Até o ano que vem muita coisa vai acontecer e eu sigo na torcida pelo meu São Paulo – disse.
+ CLIQUE AQUI e veja as informações do São Paulo
Kaká não vai renovar com o Orlando City para 2018 (Foto: Tiwtter oficial do Orlando City) Kaká não vai renovar com o Orlando City para 2018 (Foto: Tiwtter oficial do Orlando City)
Kaká não vai renovar com o Orlando City para 2018 (Foto: Tiwtter oficial do Orlando City)
A declaração do atleta faz referência ao momento do São Paulo, na briga para fugir do rebaixamento do Brasileirão. O time soma 31 pontos, depois da derrota por 1 a 0 para o Atlético-MG, na última quarta-feira, no Independência.
O ídolo do Morumbi não fechou as portas para propostas de outros clubes brasileiros situados fora do estado de São Paulo. No país, ele só jogou no Tricolor (de 2001 a 2003, e depois em 2014).
– Estou disponível. Vou escutar tudo o que for possibilidade e oportunidade para depois tomar a melhor decisão. Vou colocar na balança e ver o que realmente são meus desejos e motivações para tomar a melhor decisão da sequência da minha carreira profissional.
Kaká conheceu Cueva em visita ao CT da Barra Funda, em outubro de 2016 (Foto: Rubens Chiri/Saopaulofc.net) Kaká conheceu Cueva em visita ao CT da Barra Funda, em outubro de 2016 (Foto: Rubens Chiri/Saopaulofc.net)
Kaká conheceu Cueva em visita ao CT da Barra Funda, em outubro de 2016 (Foto: Rubens Chiri/Saopaulofc.net)
O jogador de 35 anos disse que a primeira opção é continuar sendo atleta em 2018, mas não descartou uma possível aposentadoria.
– Minha carreira está muito mais perto do final do que do começo. Mas é algo que penso e passa pela minha cabeça também. Como e em qual momento isso vai acontecer? Não sei. Gostaria de deixar claro uma coisa: as minhas decisões não têm nada a ver com parte física. Dor todo jogador tem e vai falar que algo incomoda se você perguntar. Mas esse é o sacrifício diário em prol do prazer e amor que temos pelo futebol. Então, a dor não é base da minha decisão. O que vai acontecer realmente para o futuro é ver quais as minhas motivações e desafios. A princípio, gostaria que ainda fossem dentro do campo. Mas se não forem mais, vou ter esses desafios e motivações fora dele.
Kaká discursa para a torcida em seu retorno ao São Paulo, no Morumbi, em 2014 (Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net) Kaká discursa para a torcida em seu retorno ao São Paulo, no Morumbi, em 2014 (Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net)
Kaká discursa para a torcida em seu retorno ao São Paulo, no Morumbi, em 2014 (Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net)
Confira a íntegra da entrevista com Kaká:
FILHOS NO BRASIL PESARAM PARA DECISÃO DE SAIR DO CITY
Pesa bastante. Isso é algo que pesa. São quase dois anos nesse vai e vem com eles. Sempre que possível eles vêm para cá. Mas não poder participar do dia a dia deles pesa. Ao longo de tudo, o que realmente preciso agora para a minha vida profissional são novos desafios e uma nova motivação.
VOLTAR AO BRASIL É UMA GRANDE OPÇÃO?
A minha decisão hoje é essa: não vou renovar com o City para 2018. Daqui para frente é ver as oportunidades, estudar cada uma delas, colocar na balança e aí tomar a melhor decisão em que eu acreditar.
RETORNAR AO SÃO PAULO
Até agora o que fiz foi esperar a decisão com o Orlando. Ontem (quarta-feira) foi a última reunião e concluímos. Realmente agora é um dia de cada vez. Quero terminar a temporada aqui. Faltam mais dois jogos. Depois vou sair de férias e aí deixar meu pai e meu irmão trabalharem (risos) quanto às possibilidades que irão aparecer. Depois, fazer uma avaliação para tomar a melhor decisão.
EM SÃO PAULO VOCÊ SÓ JOGA NO SÃO PAULO?
É muito difícil falar sobre isso. É claro que a grande possibilidade pela história que tenho com o clube seria o São Paulo. O vínculo que tenho com o São Paulo é muito forte. Mas é ruim e não gostaria de falar nisso nesse momento agora porque o São Paulo está disputando o campeonato. O Dorival está disputando. Hoje o clube está fora do rebaixamento, mas brigando em uma situação complicada. Não quero que meu nome surja agora em um momento no qual o São Paulo precisa pensar nele. Até o ano que vem muita coisa vai acontecer e eu sigo na torcida pelo meu São Paulo.
PORTAS ABERTAS PARA CLUBES BRASILEIROS SITUADOS FORA DE SÃO PAULO
Estou disponível: escutar tudo o que for possibilidade e oportunidade para depois tomar a melhor decisão. Vou colocar na balança e ver o que realmente são meus desejos e motivações para tomar a melhor decisão da sequência da minha carreira profissional.
PENSA EM PARAR DE JOGAR
Sim. Minha carreira está muito mais perto do final do que do começo. Mas é algo que penso e passa pela minha cabeça também. Como e em qual momento isso vai acontecer? Não sei. Gostaria de deixar claro uma coisa: as minhas decisões não têm nada a ver com parte física. Dor todo jogador tem e vai falar que algo incomoda se você perguntar. Mas esse é o sacrifício diário em prol do prazer e amor que temos pelo futebol. Então, a dor não é base da minha decisão. O que vai acontecer realmente para o futuro é ver quais as minhas motivações e desafios. A princípio, gostaria que ainda fossem dentro do campo. Mas se não forem mais, vou ter esses desafios e motivações fora dele.
MAS JÁ PARA A PRÓXIMA TEMPORADA OU VAI JOGAR?
A primeira opção é seguir jogando. Mas como falei: tem na minha cabeça também a opção de encerrar e ver qual seria a melhor opção para fazer isso também.

Posts Relacionados